02/11/2015

Dia de los muertos

A estrada da vida, ensina que nós, seres humanos, é que não somos tão diferentes como pensamos, somos diferentes em coisas simples, mas a única certeza comum entre todos é a : morte.

A morte é encarada de maneira diferente dependendo da nossa localização geográfica. Em muitos países, como o nosso, é motivo de choro, de luto, que fica na nossa memória por tempo indeterminado. Existem outros países, em que a morte é encarada de maneira completamente diferente. 

Tomo como exemplo o México, que tem um feriado parecido com o nosso, na data, mas que é comemorado (está é a palavra certa) de maneira muito diferente! 


O Dia dos Finados no México comemora a vida dos ancestrais, que voltam do outro mundo para visitar os vivos. No México, as famílias preparam banquetes, as crianças mascaram-se e saem à rua para se divertirem, Todas as pessoas se divertem neste dia, de noite e no cemitério, isso mesmo, no cemitério.



Os jazigos são decorados e os vivos levam oferendas aos mortos. Um dos simbolos mais tradicionais desta festa é a caveira (quando para nós representa a morte, para os mexicanos representa a vida) feita de açucar. Para além da caveira doce, levam-se as comidas preferidas das pessoas já falecidas, guloseimas e tequila para os adultos, para animar a celebração.

Esta tradição despertou-me curiosidade quando vi o filme The Book of Life. É um filme de animação mexicano que conta a jornada de um jovem que está dividido entre cumprir as expectativas da família ou seguir o seu coração.  Podem ver o trailer, e ficar com vontade de ver o filme!







“El muerto al pozo y el vivo al gozo”
Uma bonita homenagem aos que já partiram.








Sem comentários:

Enviar um comentário